Dez Cervejas e Um Gole #1 – A Morte é Vida na Fotografia

Win Wenders não apenas fotografa o movimento e em movimento, ele trata e retrata a fotografia.

Palermo Shooting levanta questões sobre a imagem e sobre o fazer/ser fotógrafo.

Porque temos medo de errar? Nossa vida não passa de uma história comum, apesar de todo esforço para torna-la espetacular?

Pensamos em nós apenas como maneira de nos adequarmos ao espaço da coletividade? E o espaço que projetamos através de nossas imagens, imagens de nós mesmos?

A fotografia só pode desvendar aquilo que nós somos.

No filme, vida e morte se perseguem. Promovem o encontro do eu com meu contrário, aquilo que por mais que eu negue me habita.

É a morte a consciência da incerteza. E como tal, clarividência do que é a vida, ela própria.

Fotografia é o “documento” da permanência do incerto, daquilo que é inapreensível, vida.

Estar vivo supõe romper com o medo da incerteza, com se debruçar sobre aquilo que te move com a clareza de que é único e fugaz.

Meu último gole se repete continuamente.

Coletivo Pandilla

Anúncios

Sobre Coletivo Pandilla

Coletivo Fotográfico – Intervenções com imagens.
Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s